A Cartilha da Mãe Perfeita | Maternamos
maternamos-criacao-com-amor-cartilha-da-mae-perfeita

A Cartilha da Mãe Perfeita

Quando engravidou, a cartilha dizia

Que a mãe perfeita tem que parir, e tem que gostar

Dizia que uma doula não pode faltar, e que sua amiga ela poderia se tornar

A regra era clara sobre amamentar, tinha que tentar

Se conseguisse, tinha que se realizar

E manter a livre demanda até onde o bebê decidir

Ninguém te contou que amamentando, no escuro,

Você poderia se ressentir

A propaganda mostrava uma mãe bonita, no seu pijama preferido

Mas você, na vida real,

Se sentia menos conectada do que queria, e mais dependente do marido

No puerpério, surgiram as angústias, alguns medos

De escuro, de morte, de guardar segredos

A cartilha da mãe perfeita dizia que você deveria sempre olhar

Sem deixar chorar

Não pode colocar a Porquinha nem a Galinha

Livros educativos têm que bastar

Cirandas, folclore, cultura,

Nunca é cedo para começar

Chegando a hora da introdução alimentar

A comida natural você deve preparar

Todos os dias precisa cozinhar, sem reclamar…

Para sentir que é uma mãe exemplar

Natureba, sem glúten, e nem teima, esquece qualquer guloseima

Come chocolate escondido

Para o paladar do bebê não ser corrompido

Colocar na escola, só com 3 anos de idade

Onde já se viu, brincar com imunidade?

Na cartilha atual, tem um detalhe estrutural

A mãe tem que trabalhar, antes de mais nada

Onde já se viu, uma mulher desocupada?

A cartilha só não diz quando ou de que jeito

Estas regras, às vezes, faltam com o respeito

A mãe perfeita tem que ter belas fotos no álbum

E se virar para pagar

Tem que postar, compartilhar

Mostrar que do seu bebê ela sabe cuidar, e ainda ter tempo de se maquiar

Sozinha em família, a mãe pode ter uma tribo virtual

Menos mal

Mas no grupo do Whats ou do Face

Tem briga de mães até sobre bolo e enfeite

E disputa sobre a supremacia da higiene natural

Se você não reparou, a cartilha manda ensinar

Desde cedo o bebê onde deve cagar

Fralda de pano, lavar e secar

Colar de âmbar para enfeitar, mesmo se precisar parcelar

Carrinho de bebê é coisa do passado

Sling é o melhor jeito de levar o bebê, bem apertado

Não importa se ele estiver muito pesado

Conforme a criança crescer, a cartilha é clara

De disciplina positiva você tem que entender

Se controla, que ter raiva não rola

Seu único direito é manter o respeito

Pelas regras, pelo filho, pelos outros

Mas não necessariamente por você mesma

A cartilha esquece que a mãe é alguém, e não apenas uma refém

No cansaço, na solidão, precisando de ajuda para lidar com tudo isso

Já é tempo de  jogar essa cartilha no lixo

E se você se cansou de tratar a si mesma tão pouco respeito

Procure fazer as coisas do seu jeito

Com amor, por favor

Mas com autenticidade e sem angústia no peito

 

 

Comments ( 10 )

  • Vivian

    Uau, muito bom.

  • Pamela yngred

    Amei muito lindo

  • Fernanda Bataglião

    Linda, querida! Que texto profundo e bem escrito!!
    “com autenticidade e sem angústia no peito”, é isso aí!!!!
    Obrigada por compartilhar!

  • Carolina

    Sensacional! Sou mãe de 2… 8 anos e o outro de 1 ano e 6 meses…. sempre fui mega cobrada! Isso sufoca! Com o segundo parei de ouvir opiniões…. temos que parar e ouvir…e sim ir no nosso instintos. .. acreditam funciona! :-*

  • Fernanda Castro

    Maravilhoso! Amei reconhecer que hoje, depois de 2 anos, já consigo fazer do meu jeito!

  • Larissa Simon

    Parabéns Natália! Excelente seu texto! PARABÉNS!!!

  • Sandreli Marteninghi

    Uauuuuu emocionada!! Texto mais que perfeito!!

  • Tauanne

    Que coisa linda de ler!!! Parabens!!!

  • Anônimo

    Simplesmente perfeito!!! Qta cobrança desnecessária que só causa sofrimento… Esse texto é muito esclarecedor… Muito bom ler…

  • Francine

    Simplesmente perfeito!!! Qta cobrança desnecessária que só causa sofrimento… Esse texto é muito esclarecedor… Muito bom ler…

Post a Comment