BLW: Pequenas revoluções - Capítulo "Pare um pouquinho, mude um pouquinho" | Maternamos
maternamos-blw-pequenas-revolucoes4

BLW: Pequenas revoluções – Capítulo “Pare um pouquinho, mude um pouquinho”

Cada casa tem as suas manias alimentares. No Brasil, uma mania muito comum é a do arroz com feijão, e aqui em casa não fugimos à regra. Meu filho gosta bastante deste prato, então tem quase todo dia. Mas conforme eu fui me desafiando a ter uma alimentação saudável, eu percebi que o arroz e feijão era um tédio maior que o mundo! Porque era sempre arroz branco com feijão carioca.

Você pode estar se perguntando: qual é o problema de uma comida sempre igual? Na minha visão, uma comida sempre igual é um convite a comer sempre a mesma coisa e um incentivo para a criança estranhar qualquer mudança. Já viu gente que não gosta de arroz com legumes? Ou gente que implica com a cebola do arroz? Eu já vi e não queria que meu filho trilhasse este caminho.

Foi aí eu parei um pouquinho. E decidi mudar um pouquinho.

E se a gente fizesse arroz integral às vezes? E arroz branco com linhaça? Ou arroz com legumes no meio? E se o feijão fosse preto, vermelho ou branco? E se eu trocasse o feijão pela lentilha e pelo grão de bico às vezes?

São perguntas muito simples mas bastante profundas. Estas perguntas me mostraram que nem o arroz com feijão precisa ser monótono e que pequenos gestos podem ensinar muito nossos filhos sobre variedade.

Então eu comecei a variar e o sucesso foi enorme, com exceção do grão de bico, que nunca agrada por aqui (coitado). E comer arroz com feijão deixou de ser um exemplo de chatice.

Outra ginástica mental aconteceu com nosso macarrão. Eu antigamente consumia molhos prontos de tomate, mas hoje acho que eles têm gosto de para-choque! Aprendi a fazer molho de pesto, que basicamente é manjericão e alho, e tudo ficou bem mais divertido. Você faz o pesto em 3 minutos, enquanto o macarrão cozinha. Detalhe, meu filho não gosta do pesto, mas com certeza é um exemplo melhor que o molho pronto.

Para mim tem sido mais fácil mudar a partir de coisas que eu já tinha costume, apenas adaptando um pouco! Já experimentou mudar sem radicalizar?

 

 

 

No Comments

Post a Comment