Sobre | Maternamos

Olá! Eu sou a Natalia. Uma paulistana que deixou a cidade grande com nada mais do que sua família e um sonho para criar uma nova vida no interior do Paraná, depois do nascimento do seu primeiro filho, o Júlio. Tenho a felicidade de comandar o projeto Maternamos, que fala sobre maternidade, BLW e criação com amor para milhares de mães falantes de português em todo o mundo.

 

Por meio do site Maternamos, que já tocou mais de 50 mil pessoas, com ebooks, vídeos, palestras e postagens, e pelo curso online de BLW, com mais de 60 alunas, eu ajudo mães como você a praticarem uma introdução alimentar respeitosa, além de despertar a consciência sobre o papel do amor materno na transformação do mundo para melhor.

 

Eu acredito que a sua intuição guia você para o caminho certo, mas que tudo fica mais fácil quando você é ajudada, com empatia e a experiência de quem já trilhou o mesmo caminho.

 

Tenho compartilhado ativamente a minha vivência de introdução alimentar BLW com meu filho Júlio. A introdução alimentar dele foi um processo sofrido para mim porque eu tinha muitas dúvidas a respeito desta abordagem. Foi um período de intenso aprendizado. Como eu tinha acabado de criar o Maternamos, comecei a entrevistar muitos especialistas, nutricionistas e outras mães sobre BLW, e acabei entrevistando até mesmo a criadora do BLW, a inglesa Gill Rapley. Foi a primeira entrevista que ela concedeu para uma audiência brasileira!

 

Com tanta informação, eu aprendi a ter segurança. Eu passei a entender exatamente o que eu estava fazendo, e eu tive a certeza de que eu estava no caminho certo. Meu filho seguiu o seu ritmo natural, e começou a comer quando estava pronto! Hoje é uma criança que tem prazer de comer e gosta de estar à mesa conosco.

 

Para mim, falar de BLW é falar de respeito. E esta tem sido a minha principal missão como mãe e também como comunicadora, colocando os meus conhecimentos a serviço de outras mães.

 

 

“Muita gente diz que perdeu a liberdade com a maternidade, mas no meu caso foi o contrário: a maternidade me ajudou a ser mais livre”

 

Desde pequena, escrever sempre foi a minha maior aptidão. Lembro até hoje do primeiro caderno que eu tive, e da minha alegria por finalmente conseguir escrever palavras. Eu sempre gostei de me comunicar usando esta ferramenta maravilhosa que é a linguagem e, em especial, a língua portuguesa, pela qual eu sou realmente apaixonada. Esta paixão acabou me levando a estudar jornalismo, com a ilusão de que a escrita seria a principal parte desta profissão. Foram 12 anos trabalhando em grandes redações em São Paulo, falando sobre economia e negócios, até que ficou claro que não era exatamente o mundo das notícias que me faria feliz.

 

Uma experiência que vivi aos 25 anos de idade foi um divisor de águas em relação a isso. Com esta idade, descobri que estava com câncer de tireoide, e tive que me submeter a uma cirurgia para a retirada total da glândula e a um tratamento com radiação. Reconquistei a minha saúde, e junto com isso revi as minhas prioridades, me transformei.

 

Criei um projeto para pacientes com câncer de tireoide, o Radioativos131, que foi o meu primeiro grande projeto na internet. Conheci o meu marido e pai do meu filho Felipe em 2009, e nos anos seguintes o meu maior aprendizado foi aprender a ser uma boadrasta, já que ele tem uma filha que hoje já é uma mocinha. Conseguimos construir uma relação muito especial da qual eu tenho muito orgulho.

 

Enquanto a vida acontecia, esperei o momento certo para ter o nosso primeiro filho, que nasceu em março de 2015.

 

A chegada do Júlio trouxe a clareza e a força necessárias para eu fazer a grande transição. Quando ele tinha apenas dois meses de vida, decidimos nos mudar para Maringá (PR) e começar tudo de novo. Muita gente diz que perdeu a liberdade com a maternidade, mas no meu caso foi o contrário: a maternidade me ajudou a ser mais livre.

 

Mas tudo isso não seria possível se não fosse o apoio do meu marido e a presença da minha melhor amiga na minha vida, a Fernanda. Eu conheci a Fê quando tínhamos apenas 17 anos, e mesmo depois que ela foi morar na Austrália continuamos a ser melhores amigas.

 

Eu acredito muito no poder do Universo nos levar para o lugar onde devemos estar, e foi justamente na época do meu puerpério que a nossa amizade ficou mais viva do que nunca. Ela, então madrinha do meu filho Júlio, estava vivendo uma fase muito intensa, tinha estudado muito para virar coach, depois de muitos anos ralando como garçonete e gerente de restaurante. Então a Fê começou a me mostrar o novo mundo dela. Era um mundo gigante e complexo, cheio de nomes que eu nunca tinha escutado. Nomes que falam de desenvolvimento pessoal, falam de empreendedorismo digital, de marketing de conteúdo.

 

“O meu propósito é falar de amor”

 

E um a um, foram fazendo sentido para mim conforme eu acompanhava postagens, assistia vídeos, observava e aprendia. E não só de celebridades terrenas eu converso com a Fê, nós acreditamos muito em Deus, falamos muito sobre Ele, e acreditamos que podemos ser uma ferramenta divina e que estamos todos conectados.

 

Não foi difícil me encantar e me entregar a este universo que prometia que eu podia sim, viver de algo que eu amasse. Eu podia, pela primeira vez, acreditar que eu tinha uma mensagem, um propósito. E o meu propósito é falar de amor.

Com a minha amiga me puxando pela mão, tudo foi ficando mais palpável, e atropeladamente, o Maternamos começou a sair do papel. Meu filho Júlio, a grande inspiração para tudo isso, tinha então apenas 8 meses. Tudo foi possível porque o meu marido, que é meu grande parceiro e melhor amigo, webdesigner profissional e também conhecedor de marketing digital, me deu o apoio e a estrutura necessária para o projeto nascer. Foi um nascimento suave porque o bebê já estava maduro dentro de mim, há sei lá quanto tempo.

 

Muitas mulheres entraram na minha vida com muita graça, em forma de leitoras, alunas e parceiras. Tudo foi muito rápido. Não paro de aprender, não paro de criar. Estou muito feliz por perceber que não foi somente um sonho. O Maternamos é real, e falar de amor é possível.

 

Muito obrigada por passar por aqui. Estou muito feliz por estarmos conectadas e animada pela jornada que temos pela frente.

 

Com carinho,

Natalia